Placas de indução

Placas de indução

Placas de indução, são notoriamente a vanguarda no campo dos electrodomésticos de cozinha. As placas de indução vêm revolucionar a forma de confeccionar alimentos sem o recurso a fogo. O seu consumo é exclusivamente eléctrico, no entanto, o valor de custo no recurso energético compensa quando comparado com o gás. Todavia as placas de indução apresentam algumas desvantagens as quais irei debruçar-me mais à frente.

As placas de indução têm suscitado muitas dúvidas, anteriormente a este artigo já publiquei muitas outras fontes de informação relativamente às que irei abordar de seguida.

 

Placas de indução

{#emotions_dlg.ok}Aspectos positivos em placas de indução:

  • São actualmente o meio mais rápido de confeccionar alimentos
  • Apresentam o sistema mais seguro contra acidentes de queimaduras
  • Em contas finais despendem de menor custo monetário
  • Fáceis de limpar, a sua base é completamente lisa facilitando muito a limpeza
  • Possuem temporizadores para terminar de confeccionar os alimentos (grande parte dos aparelhos comercializados no mercado)

{#emotions_dlg.no}Aspectos negativos em placas de indução:

  • Dependem exclusivamente de electricidade, sendo impossível de cozinhar se faltar a luz
  • Os tachos e panelas devem possuir uma base compatível em ferrito
  • O seu custo é elevado quando comparado com outros aparelhos do mesmo grupo

{#emotions_dlg.chat}Informação: Existem algumas observações que gostaria de deixar documentadas, tachos de barro ou de alumínio não são aptos para placas de indução. Todavia, existem bases próprias que poderá utilizar para adaptar ao sistema de indução.Para melhor compreender algumas das diferenças entre placas de indução e placas de vitrocerâmica visite a publicação "diferença entre placas de vitrocerâmica e de Indução". Se desejar saber o custo que o aparelho consome mensalmente em energia pode visualizar o artigo "Quanto gasta uma placa em dinheiro".

2leep.com
Classifique o conteúdo

publicado por JCordas às 17:00 | link do post | comentar